O empreendedorismo bateu na minha porta...

Segundo uma pesquisa realizada pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM), a taxa de empreendedorismo no Brasil chegou a 38% nos últimos dois anos. Com o apoio do Sebrae, foi possível constatar que a participação de pessoas entre 18 e 34 anos no total de empreendedores em fase inicial cresceu de 50% para 57%. São nada menos que 15,7 milhões de jovens atrás de informações sobre como abrir um negócio. O percentual de pessoas que buscam empreender também aumentou, saltando de 57% para 59% dos entrevistados. E não pense que essa habilidade surge apenas em adultos.

... E eu abri

O empreendedorismo infantil tem sido bastante estimulado, já que é uma maneira de garantir às crianças e jovens o desenvolvimento de competências que valem para a vida toda. Quem começa a empreender desde pequeno tende a não parar de criar novos projetos.

Pensando em incentivar o empreendedor que existe nas crianças, o Sebrae preparou algumas dicas para fazê-las soltar a imaginação e utilizar a criatividade para criar um negócio de maneira leve e divertida. O bom empreendedor é aquele que, acima de tudo, consegue respostas e tem iniciativa para criar um novo modelo de negócio, portanto, aproveite a oportunidade para criar e mostrar para a criançada que empreender brincando pode ser um bom negócio.

Explorando os superpoderes

A fantástica fábrica de doces: pode ser de chocolate, de doce de leite ou até mesmo sem doce. escolha bons produtos e mão na massa! Você pode vender doces de brigadeiro, de leite, de coco, de morango... as possibilidades são muitas. Além disso, você pode misturar sabores, ou ainda criar novos, o importante é soltar a imaginação.

Reciclar é mudar: trabalhar o conceito de sustentabilidade desde cedo é fundamental para qualquer futuro negócio. Mostre como pode ser transformador reciclar materiais e utilizar objetos que iriam para o lixo, mas que poderiam virar materiais incríveis para brincar, usar ou estudar.

Ler e brincar: aquele livro ou brinquedo que a criança não usa mais pode ser bastante útil para outras pessoas. A ideia é organizar esses objetos e providenciar uma feira para exibi-los a quem se interessar, vale troca, venda ou que for mais divertido.

Passear é bom e faz bem: sim, o amor pelos bichinhos pode ir além. Que tal levar o cãozinho do seu vizinho para dar um volta pelo bairro? O importante é proporcionar um passeio divertido. Sugira um calendário de dias disponíveis na semana e um acordo com o dono do bichinho.

Se plantar, tudo dá: plante uma sementinha e colha os seus frutos. A receita é escolher o local certo e o que será cultivado. Pode ser desde legumes e verduras fresquinhas a flores e plantas.